Olá, bem vindo ao O médium. A idéia é contar as experiências de um jovem médium, compartilhar conhecimentos, literaturas interessantes, curiosidades, aborrecimentos e dificuldades passadas nas giras e fora delas. Dito isso, vamos começar do começo.

Meu nome é Rafael, moro no Rio de Janeiro e iniciei essa jornada na Umbanda há apenas dois meses. Sempre fui cético e me considerava racional ao extremo, porém, sempre tive medo do sobrenatural. Por curiosidade, e alguns problemas pessoais, resolvi conhecer a religião.

Na primeira gira fiquei impressionado, achei lindo e muito verdadeiro tudo que acontecia ali. As pombas gira dançando, as ciganas também, os mal encarados tranca rua, o singelo povo do mar, as simpáticas pombas giras e os guerreiros assustadores Ogum. Fiz minha consulta com a entidade, perguntei tudo o que precisava e tive a resposta que procurava.

Na segunda vez voltei com algum estudo, fiquei interessado por aquele mundo, senti algumas coisas e me veio a pergunta, sou médium? Com muita vergonha, decidi perguntar para a entidade responsável pelo lugar e me foi respondido que sim.

Então tive uma missão pessoal: entender tudo sobre aquilo e tentar evoluir, mesmo sabendo que não havia sido convidado para entrar no grupo de médiuns daquela casa, segui o caminho de responder minhas dúvidas e comecei os estudos. (Livro dos espíritos, livro dos médiuns, livros de Umbanda).

E assim começa a história que vos conto…