Olá de novo, me chamo Rafael, e sou médium iniciante de Umbanda. Não tenho a intenção de ditar regras ou falar de como funcionam as coisas, apenas conto a minha experiência de acordo com meu entendimento.

Ansiedade, um perigo e um impedimento

ansiedade retratada no rosto do homemApós ter o contato inicial com a gira, fiquei com vontade de retornar todos os dias, mesmo com a sessão demorando em torno de 4 à 5 horas na casa onde me desenvolvo. Como os encontros lá são quinzenais, eu devorei todos os materiais existentes e consumi todos os vídeos que podia. O resultado final foi uma ansiedade enorme de incorporar.

Ao passar os dias, eu só pensava nisso. Andava escutando músicas do centro, lia sobre mediunidade e nada resolvia aquela ansiedade.

Chegando no centro acabou piorando, com tantos preparos aprendidos, nada aconteceu. Não era para acontecer, estava novo, confuso ainda, conhecia muitas coisas coisas que tinha aprendido, porém não sabia muito o porque de cada coisa. Então decidi ter calma.

Da ansiedade ao estudo controlado

nerd lendo

Acho que houve um pouco de desânimo, o que foi bom. Comecei a escutar uma rádio muito interessante, com informações sobre todos os assuntos da Umbanda, e com a capacidade de perguntar minhas dúvidas, aproveite essa oportunidade.

Resolvi guardar perguntas mais delicadas para perguntar para entidades, enquanto perguntas técnicas resolvia lendo ou perguntando para pessoas mais experientes.

Leia, escute e veja vídeos. Conhecer e questionar é importante. Não concorda ou não entendeu o que está vendo, pergunte.